quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Sentidos


















Ando plantando silêncios
e colhendo refrão
ando sonhando uma canção
e ouvindo lamentos
sempre o ombro amigo.

mas eu quero dedos
voz e cansaço
quero fala
fato
terra, asfalto
algo

a alma não obedece
e tece nuvens
céu, asas sem metas
Eu sou Ícaro.

Juliana Trentini



Aperitivo poético:


Filosofía


(...)


No se saca nada volando
para escaparse de este globo
que te atrapó desde nascer.
Y hay que confesar esperando
que el amor y el entendimiento
vienen de abajo, se levantan
y crecen dentro de nosotros
como cebollas, como encinas,
como galápagos o flores
como países, como razas,
como caminos y destinos.


Pablo Neruda

Um comentário:

  1. "Ando plantando silêncios [...]
    como cebollas, como encinas"

    =]

    ResponderExcluir